Ivson da Regulação, um dos parceiros do Voluntários São Conrado lamenta morte de dona Gracinha

Ivson da Regulação, um dos parceiros do Voluntários São Conrado lamenta morte de dona Gracinha

- Em Destaque

O coordenador da Regulação Ambulatorial, “Ivson da Saúde”, um dos amigos e parceiros das causas sociais de dona Gracinha, falecida na última quinta-feira, 11 de julho, no Hospital do Subúrbio, após internada e espera de uma cirurgia, lamentou a morte da grande matriarca e voluntária social. A morte da líder comunitária deixa consternada toda comunidade do São Conrado e a população de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), pelo legado de solidariedade e amor construídos por ela.

“Falar de Gracinha é muito fácil e ao mesmo tempo difícil pela pessoa que foi e que deixa uma marca impossível de apagar, a marca da solidariedade. Uma pessoa que gozava do meu prestígio, consideração e estima pelo trabalho que vinha desenvolvendo. Uma pessoa que abria mão de viver a sua vida para estender ao próximo”, declara Ivson.

Ainda de acordo com o profissional da área de Saúde, “dona Gracinha deixa um legado que jamais será esquecido no São Conrado, comunidade que tanto lutou pela melhoria, seja ela na área da infraestrutura, saúde, além das ações sociais e beneficentes desenvolvidas pela voluntária”.

“Muitas das vezes me ligava aflita em busca de uma ajuda para ajudar alguém. Na área do social ela era uma baluarte, então, siga em paz minha amiga e que Deus conforte o coração de sua família e que proteja a cada um da sua parentela”, lamentou Ivson da Regulação.

Dona Gracinha, 56 anos, deu entrada no Hospital do Subúrbio, no último domingo, 07/07, na capital baiana e estava internada para fazer uma cirurgia, mas o seu quadro agravou e faleceu na tarde desta quinta-feira (11). Na Unidade de Saúde fez todos os procedimentos para realizar a cirurgia para retirada da pedra na vesícula, mas que acabou deslocando e se alojou no pâncreas e causou uma inflamação.

O velório acontece em um galpão em frente ao Denis Bar ao lado do Condomínio na Pitanguinha, próximo à Cova da Gia. Às 10h sairão um ônibus do local do velório e outro da comunidade do Cobocó. O sepultamento vai acontecer às 10h30 no Cemitério São Miguel, localizado no bairro Ponto Parada em Simões Filho.

Compartilhar: