Representante da Sesab destaca avanços na gestão da Saúde Municipal em Simões Filho

Representante da Sesab destaca avanços na gestão da Saúde Municipal em Simões Filho

- Em Destaque

O Diretor Estadual de Atenção Básica da Sesab, Dr. José Cristiano Soster, que representou o secretário estadual de Saúde, Fábio Villas-Boas, destacou os avanços observados na gestão da Saúde Municipal na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Em entrevista concedida à imprensa nesta segunda-feira (15), durante a solenidade de abertura do Workshop, no plenário da Câmara de Simões Filho, onde marcou o início do processo de Planificação da Saúde na Bahia, ele ressaltou os investimentos na Atenção Básica nos postos de saúde do município e um maior controle sobre as doenças consideradas agudas e reemergentes, entre outros aspectos da gestão.

Segundo o representante da Sesab, Dr. José Cristiano Soster, “Simões Filho tem dado nesses últimos anos uma guinada, uma mudança realmente na gestão, buscando investir na Atenção Básíca, na Atenção Primária nos postos de saúde”. “Isso, como resultado, a gente tem verificado um controle maior sobre as doenças que são prevenidas a ponto de ter uma redução, inclusive, de internações por causas que poderiam ser prevenidas na atenção básica”, destacou.

Na ocasião, Soster destacou o início do processo de Planificação da Saúde a partir da cidade de Simões Filho que se estende para os demais municípios da RMS. “A gente vai ampliar ainda mais esse impacto, estruturar melhor o acesso das pessoas nas unidades básicas de saúde e estabelecer critérios para que as pessoas sejam atendidas com maior qualidade, com mais resolutividade. Hoje, se inicia um novo momento para melhor atender a população de Simões Filho”, ressaltou.

Para ele, a Planificação é um esforço conjunto de gestores, profissionais e representantes da saúde no trabalho de prevenção, bem como a redução do número de pacientes com doenças agudas para os hospitais do Estado.

“Quanto mais a gente puder prevenir, menos doenças agudas as pessoas vão ter. As pessoas com diabetes atendidas na Atenção Básica têm os seus medicamentos e exames controlados, acompanhados na Atenção Básica. Elas não vão ter eventos agudos que necessitem de internação. Quanto mais a gente ter um trabalho voltado à Atenção Básica, menos vai impactar em hospitais, seja do Estado, nas UPA’s ou em outros serviços de saúde”, defendeu.

Soster destacou ainda que em Simões Filho e Camaçari houve redução de alguns tipos de doenças, de acordo com observação feita pela Atenção Básica de Saúde do Estado.

“O que a gente viu é que a com ampliação da atenção básica, tornando ela mais resolutiva, se reduziu caso de sífilis congênita, se ampliou o atendimento de pré-natal, o acompanhamento de pessoas com diabetes e com hipertensão, ou seja, os resultados, a gente vai ver isso a médio e longo prazo, mas concretamente hoje, a gente já percebe que tem muito mais pessoas sendo atendidas na Atenção Básica. Isso é extremamente importante”, observou.

Em se tratando de doenças infectocontagiosas, a exemplo do Sarampo e Febre Amarela, que são doenças chamadas de ‘reemergentes’, o diretor de Atenção Básica à Saúde frisou que o Estado da Bahia, junto com os municípios da RMS, a exemplo de Simões Filho e Camaçari, realizaram ações de prevenção, ou seja, “fizeram campanhas aos finais de semana para que se avançasse a cobertura e, com isso, permitiu que a gente construísse um paredão de proteção para que essas doenças não cheguem até os dois municípios” onde, segundo ele, “a situação está controlada”. “Os municípios que fazem seu tema de casa, as vacinações e alcançam uma cobertura de proteção estão fora de risco”, afirmou Soster.

 

 

*Ascom/CMSF
Compartilhar: